Durante uma semana, 27 participantes ficarão imersos no Espaço Terra Luminus, vivenciando dinâmicas e processos de reflexões sobre as relações humanas, intervenções sociais e desenvolvimento.

A meta do Artistas do Invisível, que é uma iniciativa do Instituto Fonte e Proteus Initiative (instituição voltada para o desenvolvimento social com sede na África do Sul) é ampliar a consciência dos profissionais que atuam no campo do desenvolvimento, de forma que possam intervir no processo social (e pessoal) com base em um pensamento orgânico e uma prática de profunda sensibilidade social.

Esse é o primeiro módulo de outros quatro que acontecem ao longo de três anos. A proposta formativa, inspirada em Goethe, propõe um percurso de abordagem e compreensão sensível ao mundo, entendendo os processos sociais como orgânicos e vivos.  

Flora Lovato, uma das facilitadoras desta edição, explica que o programa se propõe “a fazer uma série de atividades inter-relacionadas de tal forma a desenvolver o tipo de consciência que estamos buscando sobre desenvolvimento e a compreensão da vida, processos, polaridade, entre outros temas”.

Também coordenam a edição atual do programa Allan Kaplan, grande inspirador do programa e autor do livro Artistas do Invisível e Ana Biglione.

Conheça mais clicando aqui.

Foto: Pixabay