Sistematizar as experiências contribui para fortalecer a identidade do grupo ou organização que as desenvolveu, além de permitir que outras organizações possam usufruir do que foi conquistado pelo trabalho realizado.

Quando uma organização sistematiza a sua própria experiência, ela recupera a história do seu próprio caminho: reencontra sua motivação original, percebe com mais clareza a natureza das dificuldades que encontrou, as formas como lidou com elas, e também os padrões que acabou por desenvolver. E essa nova visão tem a capacidade de trazer, por outro lado, uma visão mais clara sobre o que ainda está buscando, uma percepção crítica dos desafios atuais e do que precisa ser mudado, renovando as intenções que quer projetar no seu próprio futuro.